quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Beleza Concreta

A verdade concreta, um poema concreto
Uma concreta resposta, ao concreto Pecado
Concreto? Meu fardo, duro, pesado, apertado
Eu? Esmigalhado, quebrado, roto e desesperado

Mas Ele morto, esmagado, moído, amaldiçoado
Por meu pecado, me deu perdão
Ao me lembrar dessa proposta
Meu coração se enche não mais concreta adoração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É sua vez de dizer alguma coisa! Será bom te ouvir (ou ler), mas lembre-se da boa educação.